Conheça a toxoplasmose ocular

Conheça a toxoplasmose ocular

A toxoplasmose, conhecida como a doença do gato, é uma doença infecciosa provocada pelo parasita toxoplasma gondii, encontrado nas fezes do gato, na água ou carne mal cozida.

Geralmente, essa infecção não provoca sintomas, mas as pessoas que possuem o sistema imune enfraquecido podem ter dificuldade para respirar e até mesmo tortura e confusão mental.

Essa doença é transmitida pela ingestão de alimentos contaminados pelos cistos do parasita e também pelo contato com as fezes de gatos infectados.

A toxoplasmose também pode ser transmitida de mãe para filho, mas isso só ocorre quando a doença não é diagnosticada durante a gestação e o tratamento não é feito de maneira correta.

É fundamental que a toxoplasmose seja identificada e tratada de forma correta com orientação médica para que complicações como convulsões e cegueira sejam evitadas.

Sintomas principais da toxoplasmose

Geralmente, a toxoplasmose não causa sintomas, mas quando a imunidade do paciente está baixa ou comprometida, podem surgir sintomas que são bem semelhantes aos de outras doenças infecciosas, como a dengue. Os principais sintomas são:

  • Dor muscular e nas articulações;
  • Dor de garganta e cabeça;
  • Dificuldade para enxergar;
  • Febre;
  • Cansaço;
  • Manchas vermelhas pelo corpo;
  • Ínguas pelo corpo, principalmente pelo pescoço;
  • Problemas de audição;
  • Lesões na retina.

Conheça os tipos de toxoplasmose

Toxoplasmose ocular

Esse tipo ocorre quando o parasita atinge os olhos e afeta a retina, o que pode ocasionar uma inflamação que se não for tratada o quanto antes, pode levar à cegueira. Além disso, essa doença pode afetar os dois olhos e pode ocorrer a diminuição da visão, dor nos olhos e vermelhidão.

Essa complicação pode ser transmitida ao bebê, caso a mulher tenha esse problema no período gestacional, o bebê pode ser ainda mais afetado no início da gestação.

Toxoplasmose congênita

Na gravidez, a toxoplasmose congênita pode acontecer e o bebê é afetado pela doença no útero da mãe. Na gravidez, essa doença pode ter graves consequências, como baixo peso do bebê ao nascer, malformações do feto, parto prematuro e até mesmo causar a morte do bebê ao nascer.

Toxoplasmose cerebrospinal

Para pessoas que são diagnosticadas com AIDS, esse tipo de toxoplasmose é mais comum de acontecer. Os principais sintomas desse tipo são a dor de cabeça, febre, cansaço excessivo e confusão mental. Se essa toxoplasmose não for logo identificada e tratada de maneira correta, pode levar ao coma.

Toxoplasmose generalizada

Esse tipo de toxoplasmose é o tipo mais grave, que pode se espalhar por todo o organismo, podendo levar à morte. Essa é uma condição rara e que pode ser resultado de um quadro intenso de toxoplasmose linfática.

Fatores de risco para toxoplasmose

HIV/Aids – Pelo fato de o sistema imunológico estar muito debilitado, o paciente fica mais vulnerável, considerando que o vírus da Aids ataca as células de defesa do organismo e portadores dessa doença estão sujeitos a contrair a toxoplasmose.

Na gravidez – Nesse período a mulher não possui anticorpos contra a doença.

Quimioterapia – Para o paciente que está fazendo o tratamento oncológico, há riscos, já que esse processo afeta a resistência do organismo, deixando o paciente um pouco mais vulnerável.

Uso de medicamentos – Certos medicamentos ingeridos, podem causar problemas ao sistema imunológico do paciente.

  • Uso de drogas esteroidais que tenham ações anti-inflamatória e drogas imunossupressoras, também contribuem muito para que o paciente obtenha o contágio da toxoplasmose.

Diagnóstico

O diagnóstico da toxoplasmose é constatado através de avaliação clínica e resultado de exames laboratoriais, para descobrir se o paciente possui anticorpos contra o parasita da toxoplasmose no sangue.

Uma tomografia computadorizada e a ressonância magnética, podem ajudar a avaliar até que ponto a doença pode ter afetado o cérebro do paciente. Em alguns casos, que são muito raros, é necessário realizar uma biópsia de uma amostra de tecido cerebral, que é capaz de identificar a existência de cistos no órgão.

Transmissão da toxoplasmose

A toxoplasmose não é uma doença contagiosa, mas em muitos casos, essa doença é adquirida via oral, pela ingestão de carnes cruas e mal passada, de hospedeiros que obtém cistos do parasita ou também pelo consumo de frutas, água e verduras cruas, que abrigam o toxoplasma gondii.

Além disso, o contágio dessa doença pode ocorrer também através da manipulação de alimentos e utensílios de cozinha que estejam contaminados.

Tratamento

Quando a toxoplasmose atinge pessoas que estão totalmente saudáveis, não é necessário recorrer ao tratamento, pois o vírus é capaz de combater o parasita de maneira natural. Porém, se o paciente apresentar sintomas, é necessário realizar o tratamento, que é feito através de remédios indicados pelo médico, que devem ser usados da forma que o mesmo orientar.

Já em gestante, dependendo do período gestacional, o tratamento pode ser feito com um antibiótico específico para o caso, tudo vai depender da orientação que o obstetra vai prescrever, mas é imprescindível que todas as orientações sejam seguidas de maneira correta, além de fazer todo o acompanhamento necessário, para que não haja complicações mais graves.

Como prevenir a toxoplasmose

Para prevenir a doença, é essencial ter certos cuidados, que assim seguidos, podem evitar o contágio. São eles:

  • Cozinhar bem as carnes e evitar o consumo de carne que não esteja bem passada;
  • Faça o consumo de água filtrada ou mineral;
  • Lave os utensílios de cozinha em água quente com sabão;
  • Lave bem todas as frutas e verduras;
  • Não tenha contato com as fezes do gato e não deixe de usar uma luva e máscara para limpar a caixa de areia;

Além desses cuidados, é importante ressaltar que, pessoas que têm animais domésticos, precisam fazer o acompanhamento correto com o veterinário, para que a realização de exames seja feita.

Caso haja algum parasita da toxoplasmose, vai ser identificado através desses exames, dando início o quanto antes ao tratamento, para que não haja a transmissão da toxoplasmose e também de outras doenças. Portanto, é importante ter todos os cuidados, para evitar consequências mais graves.

Em caso de dúvidas procure um oftalmologista.

 

 

Deixe um comentário