Saiba tudo sobre a cirurgia refrativa

Saiba tudo sobre a cirurgia refrativa

A cirurgia refrativa é um procedimento seguro e eficaz, que só pode ser realizado se for indicado pelo médico oftalmologista para tratar alguns problemas de visão, como a hipermetropia, astigmatismo, miopia, entre outras. Os pacientes que passam por essa cirurgia podem deixar de usar óculos ou lentes de contato. Mas tudo vai depender de qual tipo de problema de visão o paciente possui e está sendo tratado. Há vários tipos de cirurgia refrativa, porém, a mais comum é a Lasik, muito indicada para quem possui hipermetropia, astigmatismo ou miopia.

Problemas de visão que podem ser corrigidos com a cirurgia refrativa:

* Miopia;

* Astigmatismo;

* Presbiopia;

* Hipermetropia;

* Miopia junto com o astigmatismo;

* Hipermetropia junto com astigmatismo.

Pré e pós-operatório

Antes de fazer a cirurgia refrativa, para quem usa lentes de contato ou medicamentos, como colírios, é preciso dispensá-los durante o dia para que não haja nenhuma reação alérgica. O uso só deve ser feito caso tenha a recomendação do oftalmologista. No momento da cirurgia, o paciente é deitado em uma maca, com a cabeça apoiada em um aparelho especial para esse procedimento. Depois disso, o cirurgião aplica um colírio anestésico nos olhos do paciente. É um procedimento bem tranquilo. Após o rosto do paciente ser totalmente higienizado, começa o procedimento. O paciente olhará para um microscópio que vai emitir raios laser em direção à córnea. Desse modo, o oftalmologista, irá colocar um instrumento entre as pálpebras, para que fiquem abertas durante a cirurgia, além de usar um protetor para cobrir o olho que não está sendo operado. No final do processo, o médico aplica um colírio nos olhos, para fazer uma lavagem na região, ajudando na cicatrização. Para finalizar, o paciente fará o uso de uma lente de contato, que vai funcionar como um curativo, para que a recuperação seja um pouco mais confortável. No dia seguinte, o médico oftalmologista vai fazer um acompanhamento, ele pode recomendar também que compressas de soro fisiológico sejam feitas na região operada para proporcionar ainda mais conforto. É importante lembrar que o paciente não pode esquecer de utilizar os colírios que o oftalmologista receitou, além de ficar com os olhos fechados em grande parte do tempo, pelo menos nos primeiros dias pós-cirurgia. Feito todo esse processo de cirurgia refrativa, o paciente vai precisar ainda manter o acompanhamento com o médico, por um período de 6 meses, o que é muito necessário para garantir uma recuperação 100% eficiente.

Tipos de cirurgia refrativa

Cirurgia Lasik

Esse é o tipo de cirurgia mais utilizada pelos oftalmologistas, principalmente para quem possui problemas de visão como miopia e astigmatismo. É um procedimento rápido, além de ter um pós-operatório mais prático. Nessa cirurgia, o laser é aplicado na camada interna da córnea, modificando seu formato, cortando um pedacinho dela para que o desvio que o paciente possui seja corrigido.

Cirurgia PRK

A cirurgia PRK também é chamada de ceratectomia fotorrefrativa. É um procedimento mais antigo, porém ainda muito utilizado em alguns casos. A diferença entre o PRK e a Lasik, é que ao invés de cortar um pedaço da córnea, a cirurgia PRK raspa o pedaço. No entanto, esse procedimento possui um pós-operatório mais delicado. Como acontece a raspagem, é necessário que o paciente use uma lente de contato terapêutica após ser feita a cirurgia. Essa técnica, pode ser usada para corrigir a miopia, a hipermetropia e o astigmatismo.

Cirurgia refrativa e customizada

Entre todas as técnicas essa é a moderna. Através desse sistema desenvolvido e avançado, acontece o “varrimento” de imperfeições da córnea, sem ser preciso lapidá-la. Esse procedimento é de alta precisão e totalmente personalizado. Em comparação ao resultado das outras cirurgias, a visão noturna do paciente ganha mais nitidez. Esse procedimento é muito indicado em casos de olhos que já foram operados, mas ainda precisam de algumas correções e em casos de astigmatismo.

Intralase

Esse procedimento é um pouco parecido com o Lasik, mas não faz o uso de lâmina, é uma opção um pouco mais segura e menos invasiva.

Quem está apto para fazer uma cirurgia refrativa?

O cirurgião oftalmologista antes de realizar o procedimento, vai fazer uma bateria de exames para visualizar a córnea, sua espessura, entre outras questões. Com isso, o médico vai definir qual será o tipo de cirurgia refrativa mais adequada para realizar no paciente.

Cuidados na recuperação

Após o processo de cirurgia refrativa, a recuperação acontece de forma rápida. Mas para que haja um resultado ainda melhor, são necessários alguns cuidados, pelo menos no primeiro mês de cirurgia. São eles:

* Não esfregar os olhos nos primeiros 15 dias;

* Manter sempre as mãos limpas;

* Limpar os olhos com gaze e soro fisiológico;

* Usar óculos de sol;

* Não entrar na piscina ou no mar;

* Ficar de repouso;

* Usar os colírios receitados pelo médico.

Informação importante: depois da cirurgia, nas primeiras 6 horas, o paciente deve deitar para descansar, de barriga para cima, para não pressionar os olhos. É importante ressaltar também, que o paciente deve evitar locais com muitas pessoas, para que não haja risco de infecção.

Complicações que podem ocorrer

A cirurgia refrativa é muito segura, mas como qualquer cirurgia, pode acontecer algumas complicações, como:

* Inflamação ocular;

* Infecção nos olhos;

* Inchaço na córnea;

* Sensibilidade à luz;

* Catarata;

* Enfraquecimento da córnea;

* Visão embaçada.

Faça o acompanhamento médico após realizar uma cirurgia refrativa, caso haja alguma complicação, somente o oftalmologista é capaz de identificar, iniciando o tratamento mais adequado.

Quem não deve fazer a cirurgia

* Pessoas com menos de 18 anos;

* Grávidas;

* Pessoas com ceratocone;

* Quem possui córnea fina;

* Pessoas com doença auto-imune.

Ficou interessado ou ainda possui alguma dúvida sobre a cirurgia refrativa? Entre em contato com o Centro Clínico de Imagem.

Deixe um comentário